• contato@conheceradeus.com

CARTA Nº33 DE 1882 DE ELLEN G. WHITE

Por: Fabio Soares

“Hanford Tulare, Califórnia, 9 de maio de 1882."

Obediência Atrativa

Caro irmão Corliss,

Recebi sua carta esta manhã e fiquei feliz em lê-la. Estou pressionada com muita escrita e me sinto inclinada a direcionar uma palavra para você. Estamos no meio da nossa reunião campal. O Senhor me fortaleceu para levar adiante um poderoso testemunho que impressionou o povo. Este povo teve poucos privilégios religiosos e pouca pregação. Foi um banquete ouvir os testemunhos deles nesta manhã. Eles deveras tinham algo a dizer. Palavras de experiência inteligentes vieram de muitas pessoas que mostraram que o Senhor estava trabalhando em seus corações. Nosso trabalho é falar muito sobre a piedade prática. O grande perigo de nosso povo que teve grande luz é não apreciar seus privilégios e oportunidades como bênçãos de Deus do mais alto valor. Os discípulos não apreciaram o alto privilégio de ter Jesus em seu meio até que sua bênção fosse removida deles. Então sentiram a falta de Jesus. Eles não sabiam o que ele era para eles até que fosse tarde demais. Assim é com todos nós. Não conhecemos nem apreciamos o dom salvífico de Deus à luz das oportunidades que ele nos concede. Se os testemunhos de seu espírito fossem valorizados como a voz de Deus aos homens em advertências e em conselhos de repreensão, nosso povo não seria tão frio e morno como é hoje.

É a incredulidade crescente nos testemunhos do espírito de Deus que deixa as pessoas na escuridão. Consideremos este assunto. É esta a voz de Deus? Ele expressou sua vontade [?] Ele avisou sobre o perigo [?] Ele apresentou ao seu povo o que eles devem fazer e o que devem ser para serem salvos? Mas as pessoas não prestam atenção. Alguns que professam ser líderes, explicando as escrituras, são indiferentes à palavra de Deus como se [ela] fosse barro. E se eles tratarem [os testemunhos] com desrespeito, quão mais fácil será essa incredulidade e esse desrespeito ser aceito do que a genuína fé. E por quê? Porque o coração natural está em harmonia com esta incredulidade. Agrada ao coração carnal estar imperturbado em seus erros e pecados, e se eles podem encontrar a menor desculpa para desmerecer o valor desses testemunhos, eles se sentem mais à vontade em sua indulgência egoísta. Oh, quão fácil é um pequeno punhado de fermento de incredulidade fermentar a massa. Espalhar esses testemunhos é de fato a vontade de Deus para o povo. Então, como podemos considerar o trabalho e a influência daqueles que não reconhecem a voz de Deus nos testemunhos que viram, mas que arregimentaram o coração contra eles? Cuja [Sua] voz nunca é ouvida entre o povo, instando-os a dar atenção à luz do trono de Deus.

Como o trabalho deles ficará no julgamento? Quantos têm esses ministros influenciado para não darem ouvidos à voz de Deus? Porque sua obra é de tal natureza que teria sido melhor para o povo de Deus, no final das contas, se sua voz nunca tivesse sido ouvida como um vigia sobre os muros de Sião. Ele [o povo] colocou maior confiança em seu próprio julgamento finito do que nas palavras que Deus envia. Chegará o tempo em que as pessoas verão isso em seu verdadeiro significado, mas será tarde demais para desfazer o passado. Eles cobram desses ministros a perda de suas almas. E esses ministros estão entre nós hoje. Esses homens estão exaltando suas próprias ideias e planos acima da luz que Deus lhes deu. Esses homens permitem que o eu se insira entre eles e o povo e que bloqueie os raios de luz do céu dados ao povo. Onde não há visão o povo perece. Quão fácil é para o povo olhar para o seu ministro em vez de ir a Deus por si mesmo e servi-lo conscienciosamente, sabendo por si mesmo o que vem de Deus.

Uma só insinuação de desrespeito em relação à luz dada no testemunho irá mais longe em mentes não iluminadas pela graça especial de Deus do que cinquenta sermões para provar sua validade. Aqueles que semeiam a incredulidade colherão a colheita que semearam. A semente brotará e dará frutos, uma colheita de incredulidade. Ele pode [posteriormente] ter sua fé confirmada e, em seguida, desejar reunir as sementes de incredulidade e infidelidade que semeou, mas pode recolhê-las? De forma alguma. Ele poderia trabalhar com toda o sua capacidade dia a dia, mas não poderia reunir as sementes da dúvida e questionamento que semeou. Alguns de nossos ministros optam por não acreditar, porque têm muito trabalho sério a ser feito para corrigir as falhas de seus caracteres e purificar suas vidas. É muito trabalho. Se eles podem acalmar suas consciências dizendo que os testemunhos não são de Deus, eles se sentem à vontade para continuar com seus erros. Eu lhes digo que há uma licenciosidade em nossas fileiras que é medonha. Há falta de virtude e honestidade. Apenas destrua a confiança das pessoas nos testemunhos do espírito de Deus e veremos um estado de coisas tão desmoralizado que não sonhamos pudesse existir.”

— Via: Breno Félix (Centro White, Faculdade Adventista da Bahia). —